Metal Tradicional: 13 Novas bandas nacionais e o momento da cena

É fato que o Heavy Metal Tradicional é a essência do Metal, tendo seus “genes” carregados em todas as subdivisões do estilo, assim como também é fato que após a sua ascensão na década de 80, essa vertente foi ficando cada vez mais underground, chegando a um reduzido grupo de bandas fazendo parte do mainstream.

Todavia, quem imaginaria em 1995, que 20 anos depois uma cena com novas bandas tocando Heavy Metal Tradicional ao redor do mundo estaria solidificada e com expectativas positivas de crescimento?

Para a sorte dos leitores do H2R, a New Wave of Tradicional Heavy Metal (NWOTHM) é uma realidade, e no mundo inteiro estão surgindo cada vez mais bandas tocando Heavy Metal Tradicional (mesmo aquelas que não conhecem o movimento e apenas absorveram parcialmente a sonoridade dessa vertente), prestando assim, um “tributo” direto ou indireto a histórica New Wave of British Heavy Metal (NWOBHM).

Logicamente o Brasil não ficaria fora dessa, e mesmo que ainda de forma tímida, temos uma cena que está crescendo a margem do mainstream, absorvendo o que há de mais puro em relação a paixão pela música, e indo em direção contrária as regras do jogo.

A seguir, o leitor irá se deparar com um especial sobre novas bandas Brasileiras que estão carregando a bandeira do Heavy Metal Tradicional, explorando a vertente com profundidade ou de forma parcial, porém, como tudo que oferecemos sempre tem algo a mais, decidimos sair do lugar comum e preparamos algo especial:

Entramos em contato com os músicos, e levantamos a discussão acerca da situação atual das novas bandas brasileiras que estão tocando Heavy Tradicional.

Todas as bandas dissertaram a respeito do seguinte questionamento:

- O que vocês acham da cena atual para novas bandas que estão tocando Heavy Metal Tradicional no Brasil? Quais as dificuldades e oportunidades que vocês visualizam e estão vivenciando nesse mercado?

Foram escolhidas 13 bandas (das 15 iniciais, apenas duas não retornaram o nosso contato), seguindo o seguinte critério: Pelo menos um lançamento oficial, Full-length (no máximo 6 anos) ou EP.

Ao todo, as bandas presentes na matéria contabilizam 22 lançamentos oficiais, sendo 10 EPs e 12 Full-lengths. Com fins de abrilhantar a discussão sobre a cena, também disponibilizamos estatísticas relacionadas a essas bandas, pois acreditamos que apresentando números concretos, o entendimento a respeito do tema fica mais fácil de ser assimilado.

Então, sem mais delongas, o H2R orgulhosamente apresenta as 13 novas bandas nacionais (algumas não tão novas assim) que representam bem o momento da cena, que se ainda caminha a passos lentos, já dá mostras de evolução, no que tange ao público consumidor e profissionalismo das bandas.

AXECUTER

A banda

- Formada em 2010 por 3 amigos de longa data que são viciados em Heavy Metal, com o intuito de fazer uma homenagem aos mestres dos anos 80

- De 2011 pra cá lançaram um EP em formato cassete, chamado “Bangers Prevail” (lançado por dois selos), um full length “Metal is Invincible” (lançado em CD, LP e cassete), três 7″EPs, que são “Innocence is our excuse”, “The Axecuter” e “Raise the axe”, além da coletânea em CD “Anthology” e um Split CD com o Hellstorm, da Malásia, chamado “From hell comes the storm of the axecuter”.

- Tocaram com grandes bandas brasileiras e também algumas gringas (entre elas o Exciter) e compartilharam uma música com o mestre Mark Shelton e outra com os mestres Mantas e The Demolition Man.

- Influencias: Venom, Exciter, Slayer, Kreator, Picture, The Rods, Mercyful Fate, Saxon, Manilla Road, Judas Priest e etc

Presente

“Infelizmente, os outros dois membros originais perderam o interesse pela banda, pela correria que ela exige e pela nossa cena atual, então eu fiquei sozinho. Por um bom tempo eu fiquei na dúvida se a banda realmente continuaria, pois não tem sido nada fácil encontrar substitutos à altura. Em 2014 lançamos dois EPs com a formação original, além da coletânea e do Split CD. Em 2015 a banda está testando uma nova formação, que vai estrear nos palcos em maio. Se tudo correr bem, vamos compor novas músicas e programar novos shows e gravações”.

Futuro

“Basicamente, nós tocamos por pura satisfação pessoal. Não queremos ser a nova sensação do momento e nem estamos dispostos a pagar por promoção ou qualquer tipo de jabá. Nossas ambições se limitam a compor músicas que soem fortes o suficiente (pelo menos pra nós mesmos) e também lançar novos materiais com a mesma qualidade dos anteriores. O reconhecimento dos bangers e as novas conquistas da banda no futuro serão consequência do nosso trabalho honesto e bem feito”.

A cena


“Essa questão é extremamente complexa e bem subjetiva. Como fã de metal (e não como integrante de uma banda), eu acredito que a cena é um grande faz de conta em alguns aspectos: existem as panelinhas e a eterna questão da falta de público em shows locais, pois muita gente prefere pagar mais caro para ver show de banda cover. Muita gente deixa de conhecer ótimas bandas por pura preguiça. Além desses pseudo bangers, tem a galera que elogia uma banda só por “etiqueta”, mas nem se dá ao trabalho de realmente ouvir as músicas e conhecer a banda direito, só elogia porque é amigo dos integrantes, hahaha! Ou vai em show só para beber, não está nem aí pra quem está tocando. A parte boa é que as bandas contam com melhores condições de gravar e lançar seu material, além de várias ferramentas de divulgação e de troca de ideias na Internet”.

*Cortesia de Danmented (Guitarra e vocal)

https://www.facebook.com/axecuter

https://www.youtube.com/user/axecutermetal

axecutermetal@gmail.com

BATTALION

A banda

- Surgiu de uma antiga banda de heavy metal no RS, em 2002 mudaram para SC, e só em 2005 adotaram o nome Battalion,

- Em 2007 foi lançada a demo Battalion, em 2008, 2009 e 2010 participaram de algumas coletâneas nacionais, duas pelo Underground Produções de fortaleza e uma pela Metal Vox da Bahia, e em 2013 lançaram o full chamado Empire of dead, e em 2015 será lançado um EP com a demo de 2007 como bônus,

- Desde o primeiro lançamento da banda sempre tiveram boas críticas e muito apoio dos headbangers por onde tocam, dividiram o palco com várias bandas gringas como At War, Artilery, Vicious Rumours, Enforcer, The Force, entre outras

- Influencias: hermetica, running wild, exciter, motorhead, judas priest, iron angel, living death, pile driver e etc

Presente

“Foi um ano excelente, muitos shows no sul e sudeste, foram mais de 20 datas durante ano, em 2015 já começamos nossa agenda de shows e lançaremos o EP Tyrant of Evil pela Kill Again Records que também lançou o Empire of dead em 2013”.

Futuro

“Procuramos nos manter sempre fiéis ao que acreditamos que é o metal, sem modismos inovações ou inventar mais um rotulo que hoje em dia são tantos, e ser uma banda respeitada pelo nosso trabalho que sempre foi árduo desde o início, desde a dificuldade de ter um instrumento, um equipamento bom e cair na estrada que é o que mais gostamos de viver”.

A cena


“Bom, a cena metalica sempre vai se renovando, vem uma galera dae muitos somem, outros abandonam, e vai mudando de tempo em tempo, mas atualmente tem muitas bandas boas com muita energia, mas muitos são mais músicos do que headbangers, ae complica, o espirito headbanger e a insanidade metalica fazem parte de todo um conjunto de sentimentos, expressões e atitudes que envolvem o metal, que nem em uma vida é possível descrever tudo, mas hoje se tem uma boa divulgação, grande parte através da internet que hoje é o meio mais rápido e preciso que atinge o público certo, e isso é o que move a banda para frente, a divulgação do seu material, sem ela a banda deixa de existir, e sempre estamos envolvidos com a divulgação do nosso trabalho, assim procuramos nunca ser esquecidos e sempre trabalhando e compondo para não ficar parado no tempo”.

*Cortesia de Marcelo Fagundes (Baixo e vocal)

https://www.facebook.com/battalionofmetal

https://www.youtube.com/user/marcelobattalion/videos

battalionofmetal@gmail.com

BLAZING DOG

A banda

- Formada por Carlos Sousa, que na época estava insatisfeito com os rumos de seu antigo grupo, o Narcoze.

- Gravou o debut álbum “Metallic Beast”, que foi bem aceito tanto aqui quanto lá fora e que rende frutos para a banda até hoje.

- Influências: Grave Digger, Manowar, Judas Priest e Iron Maiden.

Presente

“O ano de 2014 foi de foco total na criação do conceito e gravação do nosso DVD, Age of the Beast. Trabalhamos pesado para chegarmos a uma sonoridade que desejávamos, criarmos um cenário dinâmico e um visual adequado para os vídeos. Fizemos um trabalho em que todas as faixas funcionam separadamente, como se fossem vários vídeos clipes.

Um diferencial interessante no trabalho é que todas as músicas são legendadas em português e inglês, dando um entendimento pleno ao ouvinte do que queremos transmitir liricamente.

Para o ano de 2015, já entramos em uma maratona de ensaios e iniciamos a composição de novas músicas para o segundo CD. A meta é de vários shows de divulgação e a banda iniciar a gravação do segundo disco ao final do ano”.

Futuro

“Nossas ambições são simples, mas longe de serem pequenas: se divertir e fazer o melhor trabalho que pudermos, em todos os sentidos. Nunca poupamos esforços nem tempo para chegarmos onde queremos em termos de qualidade, seja em shows, composições ou gravações.

Nossos planos são de continuar tocando, compondo e fazendo shows enquanto curtirmos a banda. E pela vibe dos últimos ensaios, ainda faremos barulho por um bom tempo”.

A cena

“O cenário metal encolheu nos últimos anos, apesar de vários lançamentos fantásticos e shows constantes. As dinâmicas musicais, comerciais e sociais sofrem um impacto cada vez maior da internet, para o bem e para o mal. Temos que nos adaptar a tempos em que o Spotify e YouTube ditam o que você escuta e o Facebook e Instagram quem você é.

Uma realidade cada vez mais massificada se instala, onde a maioria escuta, lê e assiste as mesmas coisas     . Apesar de uma incrível diversificação cultural ao alcance de todos, nunca tantos foram tão iguais.

A grande questão é saber se diferenciar de alguma forma no mar de lançamentos e novidades que inundam o mercado musical e a internet todos os dias e usar esses mesmos recursos de massificação para se destacar. Acreditamos que as dificuldades podem virar vantagens caso a banda saiba trabalhar bem essas mídias”.

*Cortesia de Renan Guimarães.

https://www.facebook.com/BlazingDog

https://www.youtube.com/user/BlazingDogOfficial/videos

http://www.blazingdog.com/

FRADE NEGRO

A banda

- A banda possui o EP “The Bells of Chaos” lançado em 2008 e o seu primeiro álbum “Black Souls in the Abyss” lançado mundialmente pelos selos Kill Again Records e MS metal Records em 2012

- São a primeira banda brasileira a possuir a arte da capa desenhada pelo renomado artista norte americano Ed. Repka.

- Influencias: Heavy Metal em geral.

Presente

“O ano de 2014 foi um ano dentro do estúdio. Estamos prestes a lançar pelos selos Kill Again Records e MS Metal Records nosso segundo álbum intitulado “The Attack of the Damned”. Para 2015 esperamos divulgar o álbum e sair em turnê pelo país e futuramente banguear pela Europa”.

Futuro

“Fazemos o que gostamos, Heavy Metal. Pretendemos explorar ao máximo o nosso poder de divulgação para que muitos bangers possam curtir nosso som empunhando uma boa cerveja. Temos planos para a gravação do nosso primeiro vídeo clip esse ano e também o planejamento para a nossa tour europeia”.

A cena


“O mercado está inflado pelo aparecimento de bandas gringas, de maioria Suecas e Canadenses que vem explorando um Heavy Metal na base do início do metal inglês. A cena vem se renovando, uma gurizada nova vem comparecendo aos shows, o que nos deixa muito animados, pois eles são o futuro e precisam ser bem direcionados. O Frade Negro vem para preencher essa lacuna junto com várias outras bandas e com certeza estamos tentando fazer o nosso melhor, bem como as bandas parceiras Steel Warrior, Hazy Hamelet, Battalion”.

*Cortesia de Murilo Soares (Guitarra).

https://www.facebook.com/fradenegro

https://www.youtube.com/user/fradenegrometal/videos

GREY WOLF

A banda

- Começou como um projeto em 2012 e só em 2014 veio a se tornar uma banda.

- Conseguiu lançar dois álbuns (Grey Wolf e We Are Metalheads) de forma independente e a aceitação foi maior que o esperado.

- Influencias: Manowar,Running Wild,Grave Digger e Iron Maiden.

Presente

“A banda se encontra na melhor fase com uma formação estabilizada e com muitos shows rolando.2014 foi um ano de altos e baixos,onde lançamos o primeiro álbum,que teve uma boa repercussão,mas também com problemas de formação,integrantes saindo da banda com compromissos marcados,mas conseguimos superar e estamos dando continuidade ao trabalho.As expectativas pra 2015 são as melhores possíveis,a formação está estabilizada,temos datas de show fechadas e nosso foco agora é esse”.

Futuro

“Nossas ambições são simples.estar no palco e nos divertimos fazendo o a que gostamos,que é tocar Heavy Metal.Planos para o lançamento de um Ep ainda esse ano e um terceiro álbum pra 2016”.

A cena

“O Heavy metal Tradicional vem crescendo cada vez mais, o pessoal está resgatando essa essência.Há espaço para shows e eu acho que o trabalho autoral deve ser mais valorizado.Deveria existir um suporte maior a nesse sentido,muitas vezes a gente acaba quase que pagando pra tocar. A dificuldade é só essa.Mas mesmo assim,o que queremos é estar tocando,bebendo e se divertindo no processo,pois fazemos por amor ao Heavy Metal”.

*Cortesia de Fabio “Grey Wolf” Paulinelli e Lucas Witchunter.

https://www.facebook.com/pages/Grey-Wolf/1439305569651193

HAZY HAMLET

A banda

- Foi fundada em 1999 em Maringá – PR pelos músicos Fabio Nakahara (B) e Julio Bertin (G).

- Lançou os CD-demos “Hazy Tales” (2001) e “Revelation” (2003) que tiveram ótima repercussão na mídia especializada nacional e internacional, além do single virtual “Chrome Heart” em 2005.

- Lançou em 2009 o seu debut independente “Forging Metal”, apresentando uma fusão de heavy tradicional britânico e o power metal alemão, sendo aclamado pela mídia. O disco foi distribuído de forma independente em países como Japão, Grécia, Suécia, Alemanha, EUA, França, entre outros.

- Em 2010 a banda recebeu convite para participar de um tributo ao WASP lançado na Alemanha, para o qual gravou a música “Rebel in the FDG”.

- Em Novembro de 2013 teve seu segundo álbum “Full Throttle” lançado pela Arthorium Records.

- Influencias: Metal tradicional oitentista.

Presente

“O Hazy Hamlet recebeu um grande golpe quando eu (Arthur Migotto – vocal) mudei-me de Maringá para Curitiba, uma distância de 450km, afetando bastante as atividades do grupo e suas intenções de uma turnê. A composição e o lançamento do álbum “Full Throttle” foram a forma que o grupo encontrou de reunir novamente seus integrantes e retomar as atividades.

Em 2014 a banda concentrou-se em divulgar o material, focando em shows de maior relevância, tocando a convite ao lado de lendas do metal oitentista como RAVEN, PICTURE e GRIM REAPER. Artigos foram publicados em revistas especializadas em true metal na Alemanha e Polônia. O grupo procura agora oportunidades de novos eventos relevantes para continuar divulgando seu último lançamento pelo ano de 2015”.

Futuro

“O futuro do grupo encontra-se em uma fase de indefinição. A distância que me separa dos demais integrantes não só impede ensaios frequentes com a formação completa, como dificulta a logística e encarece as despesas dos grupos quanto a viagens para shows. Dessa forma, os integrantes do Hazy Hamlet atualmente deliberam sobre a viabilidade da continuação do grupo a partir do ano que vem e se há possibilidade de continuidade do grupo de alguma forma alternativa, continuando com apresentações esporádicas em eventos de maior relevância ou tentando a minha substituição por outro vocalista. Ainda não chegamos a alguma conclusão, portanto para o futuro tudo é possível. Por enquanto focamos em encontrar novas oportunidades de eventos para 2015”.

A cena

“Sobre a cena atual, o que vejo é uma distinção muito clara de situação entre registrar/divulgar um lançamento e tocar efetivamente. Por um lado, nunca foi tão fácil e barato registrar um álbum. Os recursos baratearam e são muito mais abundantes – tanto que muitas bandas novas estão cometendo o equívoco de se precipitarem e lançarem diretamente um álbum full-length sem nunca terem registrado uma demo, que é uma fase de maturação e integração das ideias do grupo. A divulgação na Internet é rápida e fácil, e ultimamente surgiram muitos serviços de management e assessoria que estão a puxar o profissionalismo das bandas para cima, o que é excelente. Por outro lado, nunca foi tão difícil arranjar bons eventos para tocar. Os próprios promoters estão sofrendo.

Primeiramente, existe a nova geração de headbangers, que por terem crescido em meio a tecnologia e à fartura de material de todos os cantos (pirata ou original), dificilmente deixam seus lares para assistirem grupos autorais (novos, veteranos ou mesmo gringos). Em segundo, muitos bares e casas de shows descobriram que é muito mais negócio – ou a única maneira de sustento, não sei bem – abrir seus espaços aos sábados apenas para bandas covers e de tributos, oferecendo apenas os dias de rebarba (sextas e domingos) para eventos com bandas autorais. O movimento que já seria duvidoso torna-se um fracasso anunciado. A saída tem sido organizar eventos com muitas bandas para atrair público, prejudicando os espectadores (pelo cansaço) e as bandas (por tocarem menos tempo e por algumas serem forçadas a tocar em horários desprivilegiados). Infelizmente ainda não sei sugerir a solução para este problema”.

*Cortesia de Arthur Migotto.

https://www.facebook.com/OfficialHazyHamlet

http://www.hazyhamlet.com/

NIGHTRIDERS

A banda

- O Nightriders é uma banda que começou oficialmente em 2013 sem muito segredo, eu (Klynsmam) e mais três amigos com vontade de tocar.

- Estamos ensaiando e recém concluímos nosso primeiro EP intitulado Young Wild ‘N’ Free e estamos conquistando um excelente espaço no meio heavy metalico, nossa pagina consta pessoas de vários outros paises como México, Perú, Argentina e EUA.

- Influencias: Judas Priest, Manowar, Dio, entre outros.

Presente

“A banda se encontra em fase de divulgação do EP e preparando o primeiro vídeo clipe. 2014 foi excelente pois foi o ano que iniciamos o processo de gravação do EP onde entrar em estúdio e produzir um disco com 4 músicas foi um aprendizado muito grande para todos os envolvidos no projeto.

Agora nossa expectativa é que o EP tenha uma boa aceitação e vamos trabalhar da melhor forma para divulgar, fazendo shows!”

Futuro

“As ambições do NightRiders são as mesmas da maioria das pessoas que tocam, viver da música. Nossos planos são estender a tour de lançamento do EP para o máximo de lugares que podermos ir e fazer um show melhor que o outro sempre!

Ás expectativas para médio e longo prazo são firmar o nome dentro do estilo e fazer as pessoas saberem quem somos e nos tornar referência entre os novos nomes do Heavy Metal Tradicional no Brasil e no mundo”.

A cena


“O cenário Metalico atual no Brasil é complicado, pouco se valoriza bandas autorais e muito se valorizam os covers, o Heavy Metal em geral aqui parece não ter se adaptado bem as mudanças do tempo e da tecnologia, a cena vive em um amadorismo com poucos feixes de profissionalismo, reclamam da falta de apoio das mídias, mas quando vivemos aquele boom entre 2001 e 2005 por ex. que Angra e Shaman encabeçavam programas de TV Globais (Shaman até teve música em novela) muita gente criticava, chamavam os caras de vendidos e se criou uma antipatia, pelo fato deles terem conseguido (independente de como ou por influência de quem) algo excelente para o estilo de forma geral, que é entrar no mainstream, sair dessa de que metal autoral no Brasil tem que ser underground, tirar esse estigma de que headbanger é marginal e não tem cultura”.

Em países Europeus como Suécia e Finlândia é normal bandas de Metal nos programas mais “pops” de suas respectivas redes televisivas, e aqui no Brasil as pessoas parecem criar uma antipatia por quem se destaca e vivem essa eterna síndrome de underground onde em grande maioria os headbangers que vão aos shows apoiam só ás bandas dos amigos, e temos festivais com publico cada vez mais despeço, mas o Brasil é um país grande e tem muito Headbanger espalhado por ai, e esse é o problema, estão espalhados, quando se conscientizar que vale muito mais buscar semelhanças pra se ter um irmão, que buscar diferenças para se criar inimigos e essa cena se unir ela tem potencial pra ser referência e ir longe”.

*Cortesia de Klynsmam Mourão

https://www.facebook.com/nightridersheavymetal

https://www.youtube.com/channel/UCwuNPg9l9FF3lVEnEmqnLyA/videos

Nightridersoficial@gmail.com

REXOR

A banda

- Formado em 1999, o Rexor busca resgatar as raízes do bom e velho Heavy Metal Tradicional 80’s. Formação: Wash Balboa (Vocal), Adrian Fernandes (Baixo), Gleison Torres (Bateria) e Wander Cunha (Guitarra),

- Lançou seu primeiro EP com em agosto de 2008 com 4 faixas chamado Heavy Metal Forever, que foi destaque na Revista Roadie Crew Ed. 126 Jul/2009

- Foram convidados a fazer abertura da banda Alemã Grave Digger no Carioca Clube SP.

- Em 12/07/2014, Rexor lança seu primeiro álbum completo chamado Powered Heart contendo 9 faixas, o lançamento no Aquarius Rock Bar em SP

- Em 28 de Setembro de 2014, o Rexor divide o palco com os Canadenses do Skull Fist na Fofinho Rock Club juntamente com Breakout, Rider e Catástrofe que são grandes bandas do Metal Nacional Brazuca.

- O disco Powered Heart recebeu excelente crítica na Revista Roadie Crew Ed. 188 – Set/2014 mostrando assim o motivo do intervalo de 6 anos para o lançamento.

- Entrevista exclusiva para Revista Roadie Crew Ed. 190 – Nov/2014 contanto um pouco de nossa história e sobre a gravação do disco Powered Heart e nosso disco está listado entre os 10 melhores lançamentos de 2014 pôr Leandro Nogueira Coppi (Brasil Metal História / Roadie Crew) na revista digital Rock Meeting Ed. 63 – Dez/2014

- Powered Heart foi eleito um dos melhores discos de 2014 pelo site Heavy Metal Brasil (http://www.heavymetalbrasil.net/melhores/2014.htm) e pela revista Roadie Crew ed. #192 de Jan/2015

- Influencias: Judas Priest, Saxon, Accept, AC/DC, Grave Digger, Running Wild dentre outros.

Presente

“O momento da banda é ótimo, já estamos compondo as músicas para o próximo disco, 2014 foi um ano de realizações, depois das dificuldades que passamos para lançar o primeiro Full-length oficial da banda, foi muito prazeroso ver a repercussão e o reconhecimento que o álbum teve, 2015 vamos continuar a tour do powered heart, terminar as composições até o final deste ano para em 2016 começarmos as gravações do segundo disco”.

Futuro

“Massificar a divulgação do nosso trabalho atual fora do Brasil, pois fomos bem aceitos pelo público da Bélgica, Hungria, Polônia, Italia, Espanha e Alemanha. Vendemos muitas cópias de nosso disco para essas localidades e estamos para fechar uma parceria com uma Gravadora da Bélgica.

Estamos estudando um Tour pelo Norte e Nordeste para Setembro ou Novembro de 2015 e após o retorno, iremos investir nosso tempo nas gravações do próximo álbum”.

A cena


“Todos sabemos a dificuldade que é fazer heavy metal no Brasil, falta estrutura, locais, produtores competentes e público para as bandas undergrounds e é praticamente impossível conquistar algo ou aparecer fazendo som próprio sem o mínimo de estrutura.

Felizmente o público underground é fiel, e sempre que podem comparecem aos eventos e investem no material da banda.

De fato o público fortalece a cena, mas o segredo é fazer o que gosta e investir em seu sonho. Se você gosta de heavy metal monte sua banda, faça sua música, crie sua arte e mostre para o mundo sem medo, as oportunidades vão surgir naturalmente se você trabalhar com vontade e determinação.

Mas ainda sim acreditamos que se todas as bandas se unirem e pararem de tocar de graça por ai, muita coisa mudaria na cena, pois esse bando de “Produtores” sem qualquer tipo de experiência ganha e muito em cima das bandas que não cobram para tocar e com isso todos os músicos são desvalorizados e desrespeitados! Pense bem… Quem paga suas cordas, peles e pratos da bateria?”.

*Cortesia de Wander Cunha

https://www.facebook.com/RexorOficial

https://www.youtube.com/user/RexorOficial/videos

RIDER

A banda

- Formada no início de 2011. Após alguns shows e muitas mudanças no line-up (desde suas raízes com o nome de Agincourt), a banda tem como formação atual: César Caçador nos vocais, Klébio Moura no baixo, Lucas D. Couto e Fernando Martins nas guitarras. Guitarras com grande feeling, vocais marcantes e uma cozinha em perfeita harmonia, são algumas das características da RIDER.

-  Com seu primeiro registro “Streets of Nowhere” lançado na segunda metade de 2013, a RIDER recebeu críticas positivas em diversas resenhas, até mesmo de algumas do exterior e realizou vários shows com bandas como Exciter, Salário Mínimo, Steelwing, Shockbreaker, Breakout, Nosferatu, Skull Fist, entre outras… em grandes eventos, em diversas cidades. Em seguida foi lançado o single Inquisition, já com uma produção mais madura, que também foi bem recebido e os proporcionou maior destaque na cena desde então.

- Influencias: Cloven Hoof, Saxon, Tokyo Blade, Iron Maiden, Omen…

Presente

“No momento a banda está gravando seu primeiro álbum e preparando muitas outras novidades para voltar aos palcos em breve, a banda está em estado de planejamento, gravando seu primeiro álbum e preparando muitas outras novidades para voltar aos palcos em breve! Estamos sem um baterista efetivo ainda e já temos metade das músicas para o segundo album que vai trazer uma aura um tanto diferente do “Midnight Line” que será um album bem dramático, indo na contramão de músicas mais “pra cima” que estão sendo feitas ultimamente pelas bandas de Heavy”.

Futuro

“Nosso plano para depois do lançamento do nosso Debut é tocar o máximo que pudermos. A intenção é sair de São Paulo e passar por outros estados do sudeste e sul, a princípio.

Temos uma grande desvantagem quanto ao pessoal da Europa. Enquanto nós gastamos uma bela grana e viajamos por horas para chegar numa cidade vizinha aqui no Brasil, se um alemão tiver tomado algumas Weiss a mais e der um tropeço ele cruza a Europa!

Por essas e outras, quando tivermos a oportunidade, partiremos pra lá. Esta é uma cena mundial, não podemos nos prender aqui, pode ser um ótimo lugar para o pessoal de lá ou do Canadá vir tocar, mas com certeza não está sendo a mesma coisa para nós, pelo menos não por enquanto”.

A cena


“Posso dizer fácilmente que a cena está, quanto a shows, FRACA . Numa cena onde as próprias bandas organizam seus eventos, com seus próprios equipamentos e dinheiro, fica difícil sobreviver dela. Salvo raras excessões de produtoras que fazem eventos e chamam bandas como nós (o que não incluí aqueles que só fazem quando vem bandas de fora). Sem falar de certos festivais que são submíssos a bandas maiores ou de outro estilo que acabam mandando e desmandando em quem toca ou não no festival!

Acredito que com o aumento dessa galera que está curtindo essa nova onda, os produtores passem a fazer algo direcionado para nós. Acho que o que está faltando é isso, eventos direcionados a NWOTHM, matérias direcionadas a NWOTHM. Fiquei até um tanto surpreso com essa matéria, a cena é quase que totalmente ignorada pela mídia, fico feliz em ver que algo está rolando desse lado da coisa!”.

*Cortesia de Klébio Moura (baixista) e César Caçador (vocal)

https://www.facebook.com/Ridermetalband

https://www.youtube.com/channel/UC2G1JzhxMigoBFzywGJl1cg/videos

SILVER RAZOR

A banda

- Formada em novembro de 2014 na cidade de Teresina-Piauí, com a missão de compor heavy metal clássico, mas com a pegada e a energia de quem ainda está começando nessa estrada, possui sonoridade e o visual remetendo a décadas passada

- Influencias: Álbuns clássicos do Heavy Metal como “Painkiller” (Judas Priest, 1990), “Hall Of The Mountain King” (Savatage,1987), “Fear Of The Dark” (Iron Maiden, 1992) e também em alguns clássicos do Heavy Metal nacional como “Angels Cry” (Angra, 1993) e “Ritual” (Shaman, 2002)

Presente

“A banda atualmente lançou o seu primeiro material, intitulado “Pride of the Heavy Metal Shine”, que conta com o mais puro e refinado heavy metal, obtendo ótimas criticas entre a mídia especializada.  Em 2015, a banda entra em turnê de divulgação”.

Futuro

“Esperamos levar o nosso metal para todos os cantos do Brasil. Indo aonde os headbangers de camisa preta estiverem.”.

A cena

“Hoje temos algumas ótimas bandas destilando Heavy Metal tradicional aqui no Brasil, o público está mais aberto e receptivo a esse estilo que marcou tanto os anos 80”.

*Cortesia de Marcos Andrade (Vocal)

https://www.facebook.com/silverrazorofficial

https://www.youtube.com/channel/UCrsmjfOWtX1UijZG7rqGOGg/videos

 

SYMPTOMEN

A banda

- Banda de Tatuí, interior de São Paulo. Começou em maio de 2011, com a seguinte formação: Eu (Iago) Guitarra e vocais, Tiago Floyd – Guitarra, Manassés Procópio – Baixo, e Luíz júnior na bateria. No começo de 2012 Luíz Júnior deixou o posto de baterista para a entrada de Ricardo Menezes, o qual permanece na banda até hoje.

- Em 2012 lançou o primeiro álbum oficial: “Men Against Men”, que foi muito bem recebido pelo público e pelas críticas, tanto nacionais quanto internacionais. Neste mesmo ano participaram de um concurso de banda de Metal em Sorocaba, no qual foram os campeões entre 10 bandas.

- Em 2014 lançaram o 2° álbum: “Into The Future”, que de acordo com todas as resenhas até este momento, foi uma grande evolução da banda, no começo desse ano, nossos 2 CDs foram lançados digitalmente para todo o mundo em sites como ITunes, Amazon, etc..

- Influencias: Iron Maiden, Accept, Megadeth, Manowar, Judas Priest, e etc.

Presente

“A Banda se encontra em fase de produção de 2 video-clipes de músicas do nosso novo CD, e continua com os shows divulgando o mesmo. O Ano de 2014 foi bem interessante, pois conseguimos realmente nos firmar e sermos reconhecidos como a banda que somos: uma banda séria, com o intuito de crescer, mas acima de tudo, fazendo o nosso som como gostamos”.

Futuro

“Acreditamos em uma possível “volta” do Rock’n'Roll mundial. Temos a ambição de ser uma banda profissional, sabemos trabalhar nosso som, produzir nossos shows, então o que falta é atingir cada vez mais público”.

A cena


“Infelizmente a únicas novas bandas de Rock/Metal que chegam até os ouvintes hoje em dia, são as bandas de TV que são produzidas apenas e diretamente para vender; e as bandas “Frankenstein”, aquelas de ex integrantes com ex integrantes que acabam montando uma nova banda; e eles usam todo o dinheiro e fama adquirida nas antigas bandas para investir nessas novas e acabam que assim “atropelando” qualquer outra banda nova (nada contra, estou citando apenas a realidade). E mesmo essas bandas não estão conseguindo ir tão longe assim.

É dificil fazer boa música no Brasil, principalmente nessa época onde os brasileiros não ouvem mais música, com exceção às que falam de amor, o restante são músicas completamente comerciais, nas quais os refrões são praticamente compostos por sílabas sem qualquer sentido, mas que, soam como “sacanagem”. Falando de uma forma geral, a música no Brasil é apenas um “som ambiente” na qual as pessoas só cantam, por ser extremamente fácil, e a mídia enfia guela abaixo de cada um, ninguém presta atenção, ou compra CDs, e só vão em shows pelo status e para “se pegarem”.

Felizmente no Metal, existe um público restrito mais incentivador, que apoia, vai nos shows, decoram as músicas, mesmo em inglês, porém são tão poucos, que acaba não sendo suficiente para criar algo profissional. Como uma banda divulga, grava, fabrica CDs e produz shows com qualidade se não entra dinheiro? Fica Difícil. Enfim, nós da Symptomen acreditamos no público e acreditamos na música. A música é algo indispensável na vida de qualquer ser humano, esperamos que um dia a grande população perceba isso, e quem sabe assim, poderemos levar nosso som a mais pessoas”.

*Cortesia de Iago Pedroso – Guitarra e Vocal

https://www.facebook.com/Symptomen.Official

https://www.youtube.com/user/BandaSymptomen/videos

symptomen@hotmail.com

THUNDERLORD

A banda

- A princípio era apenas um projeto “one man band” sem intenção de tocar ao vivo, mas desde a concepção o Thunderlord tem por objetivo manter-se fiel ao Heavy Metal em sua forma mais pura! Sem se deixar contaminar por modinhas passageiras e afins…Heavy Metal puro e direto, forjando a ferro e fogo.

- Influencias: Manowar, Grave Digger, Judas priest, Running Wild, etc.

Presente

“Recentemente tivemos uma baixa na formação, o guitarrista saiu, e estamos tentando nos adaptar como um trio ou encontrar alguém que possa preencher a vaga, que se encaixe com a proposta do Thunderlord, o ano de 2014 foi muito produtivo, muito positivo, não tocamos muito, em muitos lugares, mas tocamos em bons eventos, com grandes bandas, e em geral  tivemos uma receptividade muito boa do público! O ano de 2014 também houve o lançamento do primeiro CD, chamado Barbarian, lançado de forma totalmente independente, e que tem tido também uma boa receptividade, o nome do Thunderlord começou a aparecer, e ganhar reconhecimento para esse ano a meta é continuar, compor, tocar, crescer, fazer novas alianças, seguir sempre em frente!”.

Futuro

“A vontade de fortalecer cada vez mais o nome do Thunderlord, tocar mais, em mais lugares, viajar, por aqui e se possível fora também, lançar um outro álbum, tocar, tocar muito…E se manter até a morte fiel as nossas raízes!”.

A cena

“No Brasil tem grandes bandas, pessoal muito bom mesmo, alguns foram referência direta para gente, como Hazy Hamlet, Gray Wolf, Dominus Praelii Dragonheart…A dificuldade de tocar Heavy Metal tradicional, creio ser a mesma de se tocar Death ou Black ou qualquer outra sonoridade que não seja de gosto popular, poucas casas vão acolher um festival com esse som, o público é pequeno, porém muito fiel…Mas não fico pensando em dificuldades não, quero tocar e o resto foda-se, depois de tanto tempo, acostumou tanto com essas dificuldades que nem se percebe mais, quero tocar, me divertir e agradar aqueles que gostam do nosso som, mesmo que eles sejam a minoria, que sejam poucas pessoas”.

*Cortesia de Peter, (Guitarra/vocal)

https://www.facebook.com/thunderlordtruemetal

http://thunderlordheavymetal.bandcamp.com/

VINCULUM

A banda

-  Em 2011, apenas como um mero hobby, começaram a encarar a jornada de ensaios aos finais de semana e interpretar músicas de bandas famosas. Nesse mesmo ano, o guitarrista Eduardo Barbosa foi convidado a fazer parte da banda, dando mais corpo e engajamento ao trabalho.

- No início de 2012 a banda foi convidada, em quatro ocasiões, a se apresentar em pequenos bares da cidade, havendo assim a necessidade de se adotar um nome. Deste modo, foi escolhido o nome provisório METAL RISING. Já em meados de julho de 2012, a banda sentiu a necessidade de compor suas próprias músicas e, diante da nova proposta musical, de mudar o nome, sendo escolhido o nome VINCULUM. Como já havia certo entrosamento entre os integrantes, rapidamente surgiram cinco composições autorais e a iniciativa de gravação do EP Pássaro sem Domínio, contendo cinco músicas autorais.

- Influencias: Judas Priest, Accept, Saxon, Grave Digger, Dio, Ozzy e etc.

Presente

“O ano de 2014 foi bastante produtivo, fizemos algumas apresentações e fomos convidados a participar de um disco tributo ao Harppia com a música Náufrago, que será lançado logo breve pela gravadora portuguesa Metal Soldiers Records. Nossa meta para 2015 é finalizar o futuro disco, ainda sem data definida para o lançamento”.

Futuro

“No momento a banda vem se concentrando na gravação do próximo disco, que no momento já conta com cinco músicas praticamente finalizadas. Também está nos planos, o lançamento de um vídeo clipe com umas das músicas do vindouro disco”.

A cena


“Temos observado um crescimento no cenário do Heavy Metal tradicional, com ótimas bandas surgindo a cada dia, algo que não era visto anteriormente. Mas, ainda notamos uma certa rejeição às bandas que cantam em português e os velhos discursos antagônicos de sempre. A maior prova disso é ver a falta de interesse das gravadoras em lançar os materiais das bandas com essa proposta”.

*Cortesia de Ari Sabbath

https://www.facebook.com/vinculum.cg

https://www.youtube.com/channel/UCV_-iFERri1Wl8BP7cJv_tg/videos

NÚMEROS DA MATÉRIA

*Descrição da Imagem ‪#‎PraCegoVer:

Gráficos com números relacionados as bandas da matéria.

Regiões:

Sudeste – 5 | Sul – 5 | Nordeste – 3

Estados:

São Paulo (4) | Paraná (3) | Santa Catarina (2) |  | Ceará (1) | Paraíba (1) | Piauí (1) | Minas Gerais (1)

Cidades:

Curitiba (1) | Itajaí (1) | Campinas (1) | Jaraguá do Sul (1) | Contagem (1) | Maringá (1) Fortaleza (1) | Terezina (1) | São Paulo (1) | Osasco (1) | Tatuí (1) | Londrina (1) | Campina Grande (1)

Redes Sociais:

Total de visualizações no youtube: 356.271 | Total de curtidas no facebook: 28.750

Imagem que é capa da matéria:

> Participação das bandas:

Axecuter | Battalion | Blazing Dog
Frade Negro | Grey Wolf | Hazy Hamlet
Nightriders | Rexor | Rider | Silver Razor
Symptomen | Thunderlord | Vinculum

> Créditos: Victor Kataóka
> Originalmente publicado em:
h2remfoco.net

VN:F [1.9.22_1171]
Rating: 0.0/10 (0 votes cast)
VN:F [1.9.22_1171]
Rating: 0 (from 0 votes)

Facebook Comments

comments

Leave a comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*