Fugitive – Need My Freedom (1981) [Single]

O Fugitive é uma das bandas mais obscuras da NWOBHM, e que lançou apenas um Single (que muitos sites classificam como uma demo).

Muitos consideram esse um dos grandes singles da New Wave.

A seguir, a resenha das duas únicas músicas do Fugitive.

“Need My Freedom” é um Heavy onde o que destoa são os vocais. Bons riffs e mudanças de tempo constante.

No geral, um bom Heavy Tradicional. Os vocais me soam estranhos, e essa sonoridade aos 2:40 é bem bizarra, mas, essas mudanças de tempo me cativaram, e eu gostei muito de “Need My Freedom”, pois ela tem uma pegada muito própria. Some-se a isso os curiosos vocais, que apesar da total ausência de técnica, soam muito bem, e aos riffs que empolgam bastante.

O solo também é muito legal, e no geral, essa música não apresenta nada de novo, mas se mostra bem mais criativa que a maioria das músicas “retas” do Heavy da New Wave.

“Don’t Tell Me I’m Crazy” é bem mais encorpada, e eu diria que ela é envenenada. Apresentando riffs bem Deep Purple, mas com uma veia Iron Maiden, ela é um Heavy de primeira qualidade.

Boa pra bater cabeça e tudo mais, praticamente um clássico cult.

Talvez o que destoe sejam os vocais, que me soam estranhos sempre que eu escuto, mas isso não quer dizer que sejam ruíns.

Resumindo, riffs matadores e uma grande pegada.

O som é meio embolado, meio toscão, mas “Don’t Tell Me I’m Crazy” tem o espírito da New Wave, aquele sentimento Heavy Metal, que transcende os padrões de qualidade de uma música de rock pesado.

Aqui o que interessa é a atitude, o sentimento que o som passa, e questões técnicas ficam em segundo plano.

Finalizando, um grande single!


Lista de Músicas:

01. Need My Freedom 8,5
02. Don’t Tell Me I’m Crazy 10*


Tempo total: 07:55


Nota:
9,25
Estrelas: 1
Nota Re-Avaliada: 9,5


Formação:

Bernie Clark – Vocal, Guitar
Rick Berry – Bateria, Gritos
Keith Robinson – Baixo
Lenny Lembo – Vocal, Guitar


Fatos e Curiosidades:

- Por um motivo ou outro, esse single é muito fácil de ser achado, e existe uma quantidade razoável a venda na internet, sinal que a prensagem foi maior do que o normal.

- Nada se sabe sobre as pessoas que gravaram esse single, mas o baterista Rick Berry já comentou sobre o single no youtube, e segundo o mesmo, ele, sua mulher e filha ainda curtem “aquelas bandas das antigas”.


Creditos:
Por
Victor Kataóka.

VN:F [1.9.22_1171]
Rating: 0.0/10 (0 votes cast)
VN:F [1.9.22_1171]
Rating: 0 (from 0 votes)

Facebook Comments

comments


Leave a comment

Your email address will not be published. Required fields are marked *

*