Category: Budgie

Power Supply é o oitavo álbum de estúdio do Budgie. Lançado pela Active Records, que era um sub-selo da RCA, esse disco até hoje divide a opinião do público.

Sendo o primeiro álbum gravado sem Tony Bourge, Power Supply marca a estréia de John Thomas (que também gravou no mesmo ano o EP If Swallowed, Do Not Induce Vomiting).

A seguir, veja a resenha do álbum que para muitos fãs radicais marcou o início da fase negra da carreira do Budgie (os anos 80), enquanto para outros, re-inventou a banda, que finalmente decidiu seguir o caminho (Heavy) que eles mesmos pavimentaram no início dos anos 70.

“Forearm Smash” é um hard rock vibrante, bem rock and roll mesmo, totalmente na linha AC/DC, principalmente pela guitarra.

Não é nada do outro mundo, mas essas guitarras são fantásticas, não tem como não se empolgar com uma música dessas.

Um comentário muito interessante que eu li na internet, foi que “Forearm Smash” parece ter saído do álbum Rock until You Drop, do Raven, e é essa a melhor definição para essa música, escute o debut álbum de 1981 do Raven e você também concordará!

A princípio, a letra parece envolver um homem e uma mulher, sendo centrada no tema sexo.

Inclusive eu acredito que a mulher da letra seja uma prostituta, mas como são usadas algumas metáforas e gírias, não tem como ter certeza nem se realmente é uma mulher.

Com uma letra sombria, “Hellbender” tem uma atmosfera mais suja, mais… Heavy. Essa faixa parece ter saído do debut álbum do Tygers of Pan Tang, e em alguns momentos me lembra o Judas Priest.

A primeira faixa totalmente na linha Heavy(apesar de não ser uma música rápida) que a banda lançaria depois de um grande tempo.

Vejam que ironia, o Budgie influenciou a NWOBHM… E acabou influenciado por ela!

“Heavy Revolution” tem um jeitão de Power balada, e é uma faixa poderosa.

Com certeza um dos melhores riffs do álbum.

Adoro o jeito como Burk canta aqui, na raça mesmo.

A guitarra também está bem pesada, mais uma Heavy Metal, e lembra bem várias bandas de Hard Rock dos anos 80.

Eu consigo imaginar uma banda como o Motley Crue gravando essa música.

“Heavy Revolution” tem uma das letras True Metal do Budgie, que transformao rock star em um verdadeiro super herói.

Vale destacar que a letra cita até o ato de bater cabeça.

Finalizo com o grande destaque que é Burk, afinal, um bom vocalista não é feito de técnica, e sim feeling.

O Heavy Metal e o próprio rock and roll tem entre muitas das suas definições a palavra ousadia, e aqui, Burke Shelley ousou.

Fugiu das suas características e soltou o vozeirão, fico todo arrepiado com os gritos que ele dá “Heavy Revolution”…Esse é o espírito!

Enfim, uma das grandes canções True Metal dos anos 80!

“Gunslinger” é um termo usado para definir homens que na época do velho oeste tinham grande reputação pelas habilidades com que manuseavam armas de fogo.

E é assim que começa essa música, com uma atmosfera bem típica do faroeste Americano, no melhor estildo Country das antigas.

Finalmente, a veia prog do Budgie da o ar de sua graça em”Gunslinger”, que começa com jeito de balada, até que vai ganhando velocidade e peso, resultando em um solo animal.O baixo dessa música, e a marcação da cozinha no geral, é exatamente igual à de “One of These Days” do Pink Floyd.

Vejam só a musicalidade do Budgie, que pegaram uma música que começava com um estilo Country, e depois vai adquirindo cores progressivas, e então, é finalizada com o peso do Heavy Metal e Har Rock.E isso tudo faz o maior sentido quando tocado pelo Budgie, tamanho o talento da banda.

Com uma letra que transborda testosterone e totalmente rock and roll, “Power Supply” segue bem a linha de “Forearm Smash”.

Não tem muito o que comentar, AC/DC puro e ponto final!

“Secrets In My Head” é outra com peso, puxada para o Hard e o Heavy. Mais uma faixa banhada por riffs afiadíssimos.

A letra, ao meu entender é outra sobre relacionamentos, mas como o Budgie teve uma leve e natural mudança na sua forma de compor, ela não é nada melosa e direta.

Finalizo com uma curiosidade: Os seus riffs são muito semelhantes aos de “Hellbender”.

Enfim, nunca se viu o Budgie tão vibrante e pesado!

“Time To Remember” é “a balada do disco”. Barulhenta como todas as outras músicas do álbum, essa Power balada lembra muitas bandas de Hard da segunda metade dos anos 80.

Enquanto o Budgie abusou de baladas sobre romance com letras pegajosas, em Power Supply esse estilo de composição só foi aparecer agora.

Não posso deixar de comentar que em alguns momentos ela lembra ‘Us And Them’ do Pink Floyd.

Finalizando, essa bonita balada é mais uma amostra da qualidade vocal de Burke Shelley.

“Crime Against The World” fala de forma crítica a um determinado tipo de homem, e para mim soa um pouco comercial. Provavelmente a única música que não me satisfaz por completo nesse álbum, apesar de ter um longo solo.

E para ser bem sincere com vocês, eu acho esse refrão extremamente irritante, e essa música foi uma péssima escolha para fechar esse maravilhoso disco.

Terminando a audição de Power Supply, chego à fácil conclusão que apesar do Budgie ter mudado seu estilo mais uma vez, o saldo foi positivo, pois a banda saiu totalmente do AOR/Funk e caiu de cabeça no peso do Hard e Heavy, um caminho que eles mesmo pavimentaram 10 anos antes.


Lista de Músicas:

1.Forearm Smash 8,75
2.Hellbender 8,5
3.Heavy Revolution 9,5
4.Gunslinger 9,25
5.Power Supply 8,25
6.Secrets in My Head 9,0
7.Time to Remember 8,5
8.Crime Against the World 6,75


Escute as Músicas


Nota:
8,75


Formação:

Burke Shelley – Vocal/Baixo
John Thomas – Guitarra
Steve Williams – Bateria

Vídeos:


Fatos e Curiosidades:

- No re-lançamento de 1993 do CD Power Supply, foi inserido o EP If Swallowed Do Not Induce Vomiting como bônus.

- Ainda em 1980, a banda lançou 2 EPS, o primeiro, Crime Against the World, continha as músicas “Crime Against the World” e “Hellbender”, já o Segundo, Wild Fire, continha “Wild Fire” e “High School Girl”.

- Todas as músicas foram escritas por B. Shelley e J. Thomas, menos “Hellbender”, que foi escrita pelos 3 membros da banda.


Creditos:
Por
Victor Kataóka.

VN:F [1.9.22_1171]
Rating: 1.0/10 (1 vote cast)
VN:F [1.9.22_1171]
Rating: +1 (from 1 vote)

“Se engolir, não tente vomitar” é mais um dos diversos títulos bizarros que o Budgie nos ofereceu ao longo de sua carreira, mostrando o lado bem humorado da banda Galesa.

Felizmente, esse EP trouxe alguns clássicos para a coleção da banda, e o mesmo acabou sendo lançado posteriormente em um re-lançamento do álbum Power Supply.

A seguir, o review de “If Swallowed, Do Not Induce Vomiting”, primeiro e único EP lançado pelo Budgie.

“Wild Fire” é um Hard/Heavy/Rock de primeira.

Guitarras incendiárias, cozinha afiada, enfim, imaginem o AC/DC mais elétrico do que o habitual e vocês encontrarão essa música.

Feita para ser cantada por Bon Scott!

A letra fala sobre uma mulher que é muito boa na cama, mas ela não é mais um clichê, pois as letras do Budgie costumam ser muito bem escritas, e “Wild Fire” é um bom exemplo.

Ótimas rimas e versos bem bolados fizeram essa composição se destacar no meio de milhares de composições que abordam o mesmo assunto.

Os versos que eu mais gosto são “I can’t talk, I can’t walk /I can’t think, I can’t drink /I can’t crawl, I can’t fall /I can’t move, but I can groove” e “She don’t cook, and she don’t look / She can dance, she put me in a trance”.

Eu costume chamar músicas como essa de “Rock & Roll Metalizado”.

Finalizando, o riff principal é muito parecido com o de “Running Wild” do Judas Priest (que veio antes), “2 Minutes to Midnight” do Iron Maiden (que veio depois), “Swords and Tequila” do Riot (que veio depois), “Welcome to Hell” do Venom (que veio depois), além de muitas outras músicas de Heavy Metal.

“High School Girls” faz parte dos primórdios do Hard Oitentista, ou como preferem chamar, Hard Farofa.

Lembra-me algumas músicas de Alice Cooper, e nos apresenta mais uma letra que fala sobre mulheres “especiais”,

Essa música tem um dos refrões mais pegajosos do Budgie, e veja que interessante notar, o Budgie nunca teve a característica de investir em refrões pegajosos.

Muito antes da banda de Black Metal Marduk pensar em escrever uma letra sobre a Panzer Division, o Power Trio Budgie o fez em 1980.

Para quem não sabe, a Panzer Division foi uma divisão de elite do exército da Alemanha Nazista criada em 1935.

A letra de “Panzer Division Destroyed” faz alusão a queda da Panzer Division de forma brilhante.

O verso “Hear me call, panzer division destroyed” tem um impacto tremendo, e essa letra deveria ser um dos hinos do povo Judeu.

(Insígnia da 1ª Panzer Division)

Agora falando sobre a música, ela tem uma grande atmosfera, e ótimos riffs. Aqui John Thomas deu um show, com certeza uma das suas melhores atuações no Budgie.

Eu considero essa música uma pérola na discografia da banda, um verdadeiro clássico.

Pra mim, esse é o verdadeiro Heavy Metal, uma letra que trata sobre um assunto muito delicado, mas com certo ar de revolta e liberdade, um instrumental coeso, melodias fortes e muito peso e sentimento.

“Lies Of Jim (The E Type Lover)” segue um pouco da linha de “High School Girls”. Aqui o Budgie faz um Hard Rock mais voltado à sonoridade oitentista, e não setentista.

Mais uma faixa onde Bourge toca muito.

Jim era um cara que tinha um Jaguar que foi destruído pela sua esposa ao descobrir que o mesmo tinha uma amante, e o caso acabou indo para um tribunal.


Imagens:


Lista de Músicas:

01. Wild Fire 10
02. High School Girls 8,5
03. Panzer Division Destroyed 10**
04. Lies Of Jim (The E Type Lover) 8,75

Tempo Total: 19:29


Escute as Músicas


Nota:
9,25
Estrelas: 1
Nota Re-Avaliada: 9,75**


Formação:

Burke Shelley – Vocal Baixo
John Thomas – Guitarra
Steve Williams – Bateria

Vídeos:


Fatos e Curiosidades:

- A letra de “Lies Of Jim (The E Type Lover)” foi um caso real que aconteceu com um amigo de Burke Shelley.

- No re-lançamento de 1993 do CD Power Supply foi inserido o EP If Swallowed Do Not Induce Vomiting como bônus.

- “Wild Fire” foi escrita pelos três membros, enquanto “High School Girls” é de autoria exclusive de Shelley, e “Panzer Division Destroyed” e “Lies Of Jim (The E Type Lover)” foi escrita por B. Shelley e J. Thomas.


Creditos:
Por
Victor Kataóka.

VN:F [1.9.22_1171]
Rating: 10.0/10 (1 vote cast)
VN:F [1.9.22_1171]
Rating: +1 (from 1 vote)

“Se engolir, não tente vomitar” é mais um dos diversos títulos bizarros que o Budgie nos ofereceu ao longo de sua carreira, mostrando o lado bem humorado da banda Galesa.

Felizmente, esse EP trouxe alguns clássicos para a coleção da banda, e o mesmo acabou sendo lançado posteriormente em um re-lançamento do álbum Power Supply.

A seguir, o review de “If Swallowed, Do Not Induce Vomiting”, primeiro e único EP lançado pelo Budgie.

“Wild Fire” é um Hard/Heavy/Rock de primeira.

Guitarras incendiárias, cozinha afiada, enfim, imaginem o AC/DC mais elétrico do que o habitual e vocês encontrarão essa música.

Feita para ser cantada por Bon Scott!

A letra fala sobre uma mulher que é muito boa na cama, mas ela não é mais um clichê, pois as letras do Budgie costumam ser muito bem escritas, e “Wild Fire” é um bom exemplo.

Ótimas rimas e versos bem bolados fizeram essa composição se destacar no meio de milhares de composições que abordam o mesmo assunto.

Os versos que eu mais gosto são “I can’t talk, I can’t walk /I can’t think, I can’t drink /I can’t crawl, I can’t fall /I can’t move, but I can groove” e “She don’t cook, and she don’t look / She can dance, she put me in a trance”.

Eu costume chamar músicas como essa de “Rock & Roll Metalizado”.

Finalizando, o riff principal é muito parecido com o de “Running Wild” do Judas Priest (que veio antes), “2 Minutes to Midnight” do Iron Maiden (que veio depois), “Swords and Tequila” do Riot (que veio depois), “Welcome to Hell” do Venom (que veio depois), além de muitas outras músicas de Heavy Metal.

“High School Girls” faz parte dos primórdios do Hard Oitentista, ou como preferem chamar, Hard Farofa.

Lembra-me algumas músicas de Alice Cooper, e nos apresenta mais uma letra que fala sobre mulheres “especiais”,

Essa música tem um dos refrões mais pegajosos do Budgie, e veja que interessante notar, o Budgie nunca teve a característica de investir em refrões pegajosos.

Muito antes da banda de Black Metal Marduk pensar em escrever uma letra sobre a Panzer Division, o Power Trio Budgie o fez em 1980.

Para quem não sabe, a Panzer Division foi uma divisão de elite do exército da Alemanha Nazista criada em 1935.

A letra de “Panzer Division Destroyed” faz alusão a queda da Panzer Division de forma brilhante.

O verso “Hear me call, panzer division destroyed” tem um impacto tremendo, e essa letra deveria ser um dos hinos do povo Judeu.

(Insígnia da 1ª Panzer Division)

Agora falando sobre a música, ela tem uma grande atmosfera, e ótimos riffs. Aqui John Thomas deu um show, com certeza uma das suas melhores atuações no Budgie.

Eu considero essa música uma pérola na discografia da banda, um verdadeiro clássico.

Pra mim, esse é o verdadeiro Heavy Metal, uma letra que trata sobre um assunto muito delicado, mas com certo ar de revolta e liberdade, um instrumental coeso, melodias fortes e muito peso e sentimento.

“Lies Of Jim (The E Type Lover)” segue um pouco da linha de “High School Girls”. Aqui o Budgie faz um Hard Rock mais voltado à sonoridade oitentista, e não setentista.

Mais uma faixa onde Bourge toca muito.

Jim era um cara que tinha um Jaguar que foi destruído pela sua esposa ao descobrir que o mesmo tinha uma amante, e o caso acabou indo para um tribunal.


Imagens:


Lista de Músicas:

01. Wild Fire 10
02. High School Girls 8,5
03. Panzer Division Destroyed 10**
04. Lies Of Jim (The E Type Lover) 8,75

Tempo Total: 19:29


Escute as Músicas


Nota:
9,25
Estrelas: 1
Nota Re-Avaliada: 9,75**


Formação:

Burke Shelley – Vocal Baixo
John Thomas – Guitarra
Steve Williams – Bateria

Vídeos:


Fatos e Curiosidades:

- A letra de “Lies Of Jim (The E Type Lover)” foi um caso real que aconteceu com um amigo de Burke Shelley.

- No re-lançamento de 1993 do CD Power Supply foi inserido o EP If Swallowed Do Not Induce Vomiting como bônus.

- “Wild Fire” foi escrita pelos três membros, enquanto “High School Girls” é de autoria exclusive de Shelley, e “Panzer Division Destroyed” e “Lies Of Jim (The E Type Lover)” foi escrita por B. Shelley e J. Thomas.


Creditos:
Por
Victor Kataóka.

VN:F [1.9.22_1171]
Rating: 0.0/10 (0 votes cast)
VN:F [1.9.22_1171]
Rating: 0 (from 0 votes)